Professor pede demissão após comentários homofóbicos

Indignado com a pichação que fizeram no prédio da UFMG (Universidade Federal de Mato Grosso do Sul), em que a mensagem defende o amor entre homossexuais, o professor substituto Kleber Kruger fez uma postagem em sua página no Facebook chamando os alunos de “bichonas” e pedindo o fim dos cursos “de gente colorida”. A atitude do professor gerou polêmica e nessa segunda-feira (dia 27), ele pediu demissão do cargo.

Segundo reportagem do G1, a assessoria da universidade divulgou que a instituição aceitou o pedido e um novo docente foi chamado para ocupar a vaga a partir de hoje (dia 28). Mesmo com a demissão do professor, será aberto um procedimento administrativo para apurar o caso.

Veja a postagem que gerou toda a confusão!

face_interna

“Hoje cheguei na Federal e encontrei algumas paredes dos cursos de computação e engenharia pichadas com frases como: ‘O amor homo é lindo’, ‘Homossexualismo é lindo’, ‘Fora Machismo!’. Aí nas paredes daqueles cursos formadores de bichonas tá tudo limpo! Depois eu falo que tinha que pegar aqueles cursos de gente colorida e fechar tudo! E saio rotulado como ‘preconceituoso’,  escreveu Kleber, que também é aluno do mestrado da instituição.

Após a repercussão do caso, o jovem removeu as postagens e apagou sua página pessoal no Facebook. Em entrevista ao G1, Kleber admitiu o erro e justificou sua indignação com as pichações a uma situação parecida que ocorre no futebol.  “É igual quando seu time perde e você xinga o juiz”, declarou. “Eu cometi um erro. Me expressei de uma forma equivocada. Não quis ofender ninguém. Eu errei e peço desculpas às pessoas que sentiram-se ofendidas”, completou.

Veja também!...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>