IAC inaugura mostra do artista Sergio Camargo

Ter acesso ao arquivo de um artista cria novas e inusitadas possibilidades em relação à percepção de sua obra e é esta a proposta das mostras organizadas pelo IAC – Instituto de Arte Contemporânea. Depois de oferecer esta experiência com Willys de Castro, a instituição propõe agora a aproximação do público com a obra de Sergio Camargo, em mostra que reúne parte do arquivo documental e do acervo do importante escultor. A exposição Construtor de Ideias será inaugurada neste sábado (dia 11), a partir das 11h, e pode ser visitada até o dia 31 de agosto.

Com curadoria da professora Piedade Grinberg – que trabalhou com Camargo nos seus três últimos anos de vida, organizando seu arquivo de obras e documentos – Sergio Camargo, Construtor de Ideias traz cerca de 100 itens entre documentos, fotos, desenhos, estudos, frases, obras em pequenos formatos, divididos em seis grandes núcleos: Ateliês; Esquemas; Esquemas Vermelhos; Madeira; Relevo Azul e Xadrez.

Montagem de escultura monumental, Realização de coluna em faculdade de medicina em Bordeaux, França (Divulgação)

Sergio Camargo (Divulgação)

Composto por fotos e frases do artista, Ateliês traz imagens dos principais espaços de trabalho que Camargo ocupou, como do ateliê que manteve em Laranjeiras, no Rio de Janeiro, entre 1951 e 1960, após o retorno de sua primeira estadia européia. Entre 1961 e 1973, voltou a residir em Paris onde manteve o ateliê de Malakoff, também retratado com imagens. Entre 1964 e 1990, Camargo mantém o ateliê Soldani na cidade de Massa, na Itália, próximo às pedreiras de mármore. No final de 1973, o artista retorna definitivamente ao Rio de Janeiro, onde inicia a construção de seu ateliê no bairro de Jacarepaguá, com projeto do arquiteto José Zanine Caldas, que procura adaptar o espaço aos trabalhos do escultor filtrando indiretamente a luz solar.

Repletos de desenhos, frases, esquemas, rabiscos e obras em pequenos formatos, o núcleo Esquema revela com detalhes o processo de trabalho desenvolvido pelo artista. Entre os itens, os 17 esquemas pequenos escritos de próprio punho em lápis vermelho.  Com fotografias, textos e desenhos, o núcleo Madeira valoriza a matéria prima utilizada pelo escultor nos seus famosos relevos. Já Relevo Azul retrata uma das poucas experiências de Camargo com a cor. Segundo o próprio artista, a cor só interessava nos pequenos relevos como o apresentado nesse núcleo por fotos, esquemas, recortes de imprensa e a miniatura da obra.

No núcleo Xadrez destacam-se os cinco desenhos originais de estudo para o jogo de xadrez desenvolvido por Camargo no início da década de 70. Esse trabalho marca a primeira experiência do artista com a pedra negro-belga, material que usaria regularmente na década de 1980.

Serviço:

Sérgio Camargo, Construtor de Ideias
Instituto de Arte Contemporânea – IAC
R. Dr. Álvaro Alvim, 90, Vila Mariana, tel. 3255-2009
Dia 11 de maio a 31 de agosto
De segunda a sexta, das 10h às 18h; sábado, das 10h às 16h
Grátis.

Veja também!...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>