Instituto Tomie Ohtake recebe mostra com os vencedores do BESphoto

Natureza das Coisas, de Pedro Motta (Reprodução)

Natureza das Coisas, de Pedro Motta (Reprodução)

A partir de 2011 o BESphoto, até então circunscrito a artistas residentes em Portugal, ampliou a participação para fotógrafos brasileiros e os de países africanos de língua oficial portuguesa. Em 2013 o prêmio chega a sua 9° edição com destaque para o Brasil. Uma parceria entre o Banco Espírito Santo, Museu Coleção Berardo e o Instituto Tomie Ohtake possibilitou que a exposição com trabalhos dos selecionados chegasse a São Paulo, depois de passar pelo Museu Coleção Berardo, em Lisboa, no ano em que o grande vencedor do prêmio é também um brasileiro, Pedro Motta. A mostra pode ser conferida entre os dias 19 de junho e 11 de agosto, no Instituto Tomie Ohtake.

O júri foi composto por Bisi Silva, Diretora do Centro de Arte Contemporânea de Lagos, Delfim Sardo, curador independente de Lisboa e Agnaldo Farias, curador do Instituto Tomie Ohtake. O grupo escolheu quatro finalistas: Albano da Silva Pereira (Coimbra, Portugal), Filipe Branquinho (Maputo, Moçambique), Pedro Motta (Belo Horizonte) e Sofia Borges (São Paulo). Para decidir o vencedor, o BESPhoto constituiu um outro corpo de jurados: o escritor inglês Geoff Dyer, o professor americano Luc Sante e a crítica espanhola Rosa Olivares que, por unanimidade, decidiu atribuir o galardão de 2013 ao fotógrafo mineiro Pedro Motta.

Para o primeiro júri, responsável pela seleção dos quatro finalistas, o trabalho de Pedro Motta que o levou a indicação foi a exposição Campo Fértil, realizada na Galeria Luísa Strina (2012). Já Albano Silva Pereira foi escolhido pela exposição Passion, na Galeria Graça Brandão, em Lisboa (2011), enquanto Filipe Branquinho pela mostra Ocupações temporárias 20.11, em Maputo (2011). Por sua vez, Sofia Borges (Brasil) destacou-se por sua participação na 30ª edição da Bienal de São Paulo (2012).

Depois desta etapa, os quatro artistas receberam 7,5 mil euros cada e produziram obras inéditas para disputar o prêmio, decidido pelo segundo júri e anunciado dia 7 de maio passado, no Museu Coleção Berardo. Pedro Motta sagrou-se vencedor, com a obra Natureza das Coisas (2013) e recebeu 40 mil euros.

O artista, que vive e trabalha em Belo Horizonte, traz uma reflexão sobre o contraste da paisagem brasileira, com sua natureza exuberante e os pólos de urbanização. Algumas imagens foram manipuladas digitalmente com desenhos do artista, um testemunho de como a paisagem muda e se desloca.

Serviço:

BESPhoto
Instituto Tomie Ohtake
Av. Faria Lima, 201, Pinheiros, tel. 2245-1900 (Metrô Faria Lima)
De 19 de junho a 11 de agosto
De terça a domingo, das 11h às 20h
Grátis.

Veja também!...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>