São Paulo recebe o 8º Festival de Cinema Latino-Americano

Entre os dias 11 e 18 de julho, acontece em São Paulo a 8ª edição do Festival de Cinema Latino-Americano, que apresenta inúmeras produções e recebe cineastas de vários países. As exibições, que têm entrada gratuita, acontecem no Memorial da América Latina, CineSesc, Cinemateca Brasileira, Cinusp Paulo Emílio e Cinusp Maria Antônia.

imagem27109_1

Cena de Tanta Água, de Ana Guevara e Leticia Jorge (Divulgação)

Entre os destaques, está o novo longa Amor Crônico, do ator-diretor cubano Jorge Perugorría. Misto de documentário e ficção, com doses bem-humoradas de música, estrada e delírio, a obra acompanha a turnê da cantora Cucu Diamantes, radicada nos Estados Unidos, em seu retorno à ilha de Cuba.

Também com presença confirmada, as cineastas uruguaias Ana Guevara e Leticia Jorge apresentam o premiado Tanta Água, uma comédia sobre relações familiares e afetivas a partir do ponto de vista de uma adolescente em férias. O festival também dá espaço a estreantes, como é o caso do diretor argentino Estanislao Buisel, que apresenta Barroco, sensação no recente Festival de Cinema Independente de Buenos Aires.

A vida e obra de Gabriel Figueroa (1907-1997), considerado o maior diretor de fotografia mexicano de todos os tempos e colaborador de mestres como Luis Buñuel, John Ford e John Huston, está no centro de Miradas Múltiplas – O Universo de Gabriel Figueroa, de Emílio Maillé.

Amor Crônico, um dos destaques da mostra (Divulgação)

Amor Crônico, um dos destaques da mostra (Divulgação)

Brasil no Festival 

A representação brasileira inclui várias pré-estreias de longas inéditos, como New Gaza, de Rita Martins Tragtenberg; A Moda é Viola, de Reinaldo Volpato; e Jardim Europa, de Mauro Baptista Vedia. Outros títulos nacionais fazem sua primeira exibição em São Paulo: Os Dias Com Ele, de Maria Clara Escobar, Mazzaropi, de Celso Sabadin; e Doce Amianto, de Guto Parente e Uirá dos Reis.

Os 100 anos do movimento cineclubista internacional também ganha espaço na grade do Festival. O Memorial da América Latina recebe uma sessão ao ar livre com exemplares da produção de filmes anarquistas feita pelo cineclube Cinema do Povo, criado em 1913, na França.

Outra temática presente é a relação entre o cinema e a televisão. Estão programados quatro telefilmes recentes realizados por meio de parceria entre a TV Cultura e a Secretaria de Estado da Cultura: E Além de Tudo Me Deixou Mudo o Violão, de Anna Muylaert; Invasores, de Marcelo Toledo; Vitrola, de Charly Braun; e A Ópera do Cemitério, de Juliana Rojas.

A programação completa você confere AQUI.

Veja também!...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>