Galeria Virgilio apresenta mostras de Inaê Coutinho e Danilo Oliveira

Entre os dias 8 de outubro e 2 de novembro, a Galeria Virgilio apresenta as exposições individuais dos artistas Inaê Coutinho e Danilo Oliveira. Entre os trabalhos, fotos, vídeos e pinturas. Em um espaço, os registros da fotógrafa podem ser confundidos com pinturas. No outro, pinceladas de um artista que reconstrói imagens cotidianas e estreia a sua primeira individual.

O Orvalho vem caindo, vai molhar o meu chapéu, de Danilo Oliveira (Reprodução)

O Orvalho vem caindo, vai molhar o meu chapéu, de Danilo Oliveira (Reprodução)

Foto de  Inaê Coutinho (Reprodução)

Foto de Inaê Coutinho (Reprodução)

Com mais de duas décadas de carreira, Inaê Coutinho tem relevância e trabalhos reconhecidos por especialistas do mercado que poderão ser conferidos em sua mostra Relatos de Luz, Tempo e Cor. Nas palavras de Agnaldo Farias, curador da 29ª Bienal de São Paulo e do Instituto Tomie Ohtake: “ao longo dos anos ela tem pesquisado e explorado o campo virtualmente inesgotável da relação entre luz e cor. O enquadramento ousado e a notável qualidade das imagens permitem, também, aproximar a sua produção da pintura”, relata.

E é na busca da relação entre esses elementos que Inaê costuma registrar o interior de casas caiçaras e caipiras brasileiras. “São ambientes escuros que privilegiam o conforto térmico, mas nossa luz tropical invade as pequenas janelas, portas e qualquer outra pequena fresta”, segundo a fotógrafa. Na exposição ela também mostra um stop-motion feito na cidade de São Paulo, em condições de luz semelhantes e revela as transformações ocorridas no interior do prédio do Sesc Pinheiros.

Só me olhas distraída, de Danilo Oliveira (Reprodução)

Só me olhas distraída, de Danilo Oliveira (Reprodução)

Artista da nova geração, Danilo Oliveira começou a dar os primeiros passos no segmento das artes em 2002, como um dos fundadores do coletivo de experimentação artística Base-V. Dez anos depois, ao lado de seu grupo, ele participou de mostras em galerias paulistanas, como a Choque Cultural e a ROJO, e também em espaços de Bogotá e Buenos Aires.

Para sua primeira exposição individual na Galeria Virgílio, Daniel criou obras com uma nova identidade. As técnicas de serigrafia, monotipia e gravação foram 100% substituídas pela pintura. Não à toa, a mostra foi batizada de Toda Tela é Uma Sala de Espera – nome também de um dos 25 trabalhos que estarão na mostra.

Foto de Inaê Coutinho (Reprodução)

Foto de Inaê Coutinho (Reprodução)

Serviço:

Exposições de Inaê Coutinho e Danilo Oliveira
Galeria Virgílio
Rua Virgílio de Carvalho Pinto, 426, Pinheiros, tel. 2373-2999
Até 2 de novembro
Grátis.

Veja também!...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>