Para atores: como não ser enganado por agências e empresas picaretas

Por Jessica Orsini
Fonte:  Guia do Ator
Vida de ator realmente não é fácil. Além de trabalhar muito, normalmente não ter um serviço certo, ganha pouco e ter que sempre investir bastante dinheiro em material e cursos para se reciclar, ainda tem que lidar com uma legião de vilões da vida artística: “os picaretas”.
Apenas dando uma rápida pesquisada na internet, encontramos páginas e páginas de reclamações e notícias acerca de golpes dados em pessoas que apenas queriam entrar no meio artístico. Inclusive esta é a maior motivação do picareta. Como ser ator é um sonho recorrente das pessoas, agências e produtores mal intencionados usam e abusam deste trunfo apenas para tirar dinheiro dos desavisados.
Mas nem tudo está perdido. Existem formas de reconhecer um picareta de longe e, assim, se prevenir de entrar em uma grande furada. Veja:
1- Reconhecendo um Picareta
“Estamos acostumados a ter nossos atores na Globo, na Record e no SBT”
Desconfie sempre de promessas fáceis de que você estará no casting da Rede Globo (ou qualquer outra emissora) na semana seguinte. Não é tão simples assim trabalhar na TV, é necessário que você realize seu cadastro nas emissoras e torcer para ser chamado. Sem falar do networking, participando de cursos e workshops com diretores renomados, etc.
“Se agenciando aqui, você terá um trabalho garantido para o seu perfil na semana que vem”
Cuidado com essas “garantias” de que basta você se agenciar com aquela empresa que você já terá um teste no dia seguinte. Dependendo de seu perfil, (se for comercial e algo que os produtores de elenco buscam bastante), pode acontecer de realmente não demorar muito para você começar a fazer testes. Mas também pode não acontecer, e demorar algum tempo. É normal e tem que ter paciência. SUSPEITE DE AGÊNCIAS QUE DIZEM QUE VOCÊ JÁ FOI ESCOLHIDO PARA UM TESTE DE TV APENAS POR FOTO SEM TER QUE FAZER QUALQUER TESTE OU CENA. UM PRODUTOR SÓ SABERÁ SE VOCÊ É BOM ATOR AO VÊ-LO ATUANDO E NÃO POR FOTO!
“Para se agenciar aqui, você precisa ter um book feito pela agência. Ele é cinematográfico!”
Nunca caia nessa. Aliás, este é o golpe mais velho do mundo utilizado pelos picaretas. Para ser agenciado, os atores precisam sim ter material profissional de boa qualidade e atualizado. Mas nenhuma agência idônea pode obrigar um cliente a ter material feito por eles. A agência até pode indicar algumas produtoras de sua confiança para realizar o material, mas em hipótese nenhuma pode usar um book, por exemplo, como moeda de troca para seu agenciamento.
Ainda nesse assunto, cuidado com o famoso “book cinematográfico” ou que venha com qualquer superlativo no nome acompanhando a palavra book de fotos. Normalmente os picaretas usarão isso para te cobrar um preço de no mínimo quatro dígitos, todo encadernado como um livro, pronto para impressionar os olhos de quem está deslumbrado, e que normalmente não tem uma boa qualidade.
Pessoal, uma coisa importante: book impresso quase não serve para nada hoje em dia, pois todo o seu material é enviado ao produtor de uma vaga, por exemplo, por e-mail e em baixa resolução. A própria agência lida com o contratante dessa maneira. E outro detalhe, fique de olho na qualidade do book que é oferecido. Pessoas em poses sensuais, com muita maquiagem, roupas exageradas, etc, tendem a ser um indicador do quanto aquela empresa é enganadora.
Os books de atores sempre seguem um estilo clean, claros, com roupas discretas e pouca maquiagem. Um produtor de elenco não vai perder nem dois minutos com você se estiver usando na foto uma roupa preta, colada e decotada, num fundo preto, com equipamentos do estúdio aparecendo, com o rosto tão maquiado quanto um palhaço de circo e dedinho na boca. A menos que seja para dar uma risada de você.
“Para participar de nosso casting, você tem que pagar uma taxa de R$ 1.400,00”
Nenhuma agência idônea cobra para representar um ator. As agências infantis, especializadas em atores e atrizes mirins, costumam cobrar uma taxa. Porém não passa nem perto desse valor citado acima, é bem mais barato. Desconfie de empresas que cobram. Tenha sempre em mente que não se paga para trabalhar. As agências lucram de outra forma, ganham uma porcentagem do produtor da vaga de trabalho quando alguém de seu casting é escolhido. Percebe que é uma via de mão dupla? Você não tem que implorar para ser agenciado, é também do interesse da agência ter você no casting para que ela lucre COM você, não SOBRE você.
“CASTING, PERFIL AAA – CACHÊ R$ 10.000,00!!!!”
Outra coisa: desconfie também de trabalhos com cachês astronômicos. Pode até ser verdade, mas normalmente isto não passa de um chamariz para que você se cadastre na agência ou utilize qualquer tipo de serviço que poderão te cobrar mais tarde, como books, videobooks, composites, entre outras coisas. Sem falar que também pode acontecer de você fazer o trabalho e nunca ver nem a cor desse dinheiro na sua conta.
Aliás, uma observação pessoal (fica a dica para quem quiser responder nos comentários): produtores de elenco, o que vocês querem dizer com perfil “AAA”? Alguém no perfil das Pilhas Palito (AAA)? Enfim, lembre-se do ensinamento da sua avó: “Quando a esmola é grande, o santo desconfia”.
2- Evitando um Picareta
Se você se assustou com o que você leu acima e perdeu a fé na humanidade, calma. Existem formas de se evitar cair em golpes de picaretas.
- Sempre pesquise uma empresa antes de qualquer coisa. Graças ao mundo conectado em que vivemos, é fácil encontrar podres de uma empresa quando ela possui um. Antes de assinar qualquer tipo de contrato, ou até mesmo de procurar pelo serviço de uma empresa, entre em sites de busca pesquisando algo do tipo “agência X + reclamações” ou páginas do gênero do “Reclame Aqui” (www.reclameaqui.com.br). Se ela for picareta você vai encontrar alguma coisa.
- Sempre peça indicações de empresas. O ideal quando você vai se agenciar é pedir por indicações de empresas idôneas que outros atores já tenham tido uma boa experiência. Se você não conhecer pessoalmente nenhum ator, não tem problema. Existem grupos específicos do meio artístico nas redes sociais, em que os atores trocam informações de oportunidades, cursos, dicas, notícias, entre outras. Indicações também costumam aparecer nos tópicos.
Este é um ótimo local também para perguntar sobre a reputação de uma determinada agência ou produtor. Se algum deles tiver sido enganado ou ficado insatisfeito com qualquer coisa que a empresa tenha feito, tenha a certeza de que isso será amplamente discutido.
- Sempre peça para ver um material realizado pela empresa quando você vai contratar uma produtora para fazer seus book e videobook. Apesar de não possuírem um preço absurdo, este tipo de material não é algo barato. Antes de contratar qualquer empresa, veja como ela trabalha, como fica o resultado de suas fotos, se o videobook segue o padrão que os produtores de elenco preferem, etc. Não adianta depois chorar pelo leite derramado.
- Sempre denuncie uma empresa que prometeu algo e não cumpriu ou ofereceu uma propaganda enganosa. Assim como uma agência lhe enganou, ela irá enganar sem nenhum pudor outra pessoa que quer seguir seus sonhos e está disposto a qualquer coisa para isso. Não guarde esse problema apenas para você! Quando você denuncia, você está ajudando outra pessoa a não cometer o mesmo erro que você cometeu.
Vale tudo: usar sites como o Reclame Aqui, denunciar publicamente em seu perfil no Facebook, blogs, rádios, meios de comunicação em geral, no SATED (o Sindicato dos Artistas, procure o mais próximo da sua cidade), no Procon, e por aí vai.
Seguindo as dicas, não tem como cair em um golpe. E se você tiver caído em algum, nunca deixe de conversar abertamente sobre o assunto. Quanto mais informação na área as pessoas tiverem, mais rápido exterminaremos estas empresas que causam danos, às vezes irreparáveis, na vida das pessoas.

Veja também!...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>