Ricardo III, de Shakespeare, faz nova temporada em São Paulo

Até o dia 23 de fevereiro, o Centro Cultural Sâo Paulo recebe a nova temporada da peça Ricardo III – de William Shakespeare, com tradução e adaptação do dramaturgo português Jorge Louraço – montagem que deu início ao Shakespeare-Projeto 39.

Sob direção de Marcelo Lazzarotto, Mayara Magri será Rainha Elizabeth e Chico Carvalho se encarrega do protagonista neste projeto que tem como proposta levar aos palcos as 39 obras do escritor inglês nos próximos dez anos.

A briga entre as casas York e Lancaster pelo trono inglês desperta a fúria de homens determinados a tomar o poder. Ricardo III, um complexado homem com deformações físicas, entra na briga disposto a tudo para conquistar o reino. Assassino, inclusive de seus próprios familiares, o personagem, um dos mais clássicos da história do teatro, levanta questões sobre a ambição humana desmedida.

A peça fica em cartaz até o dia 24 de novembro (Divulgação)

A peça fica em cartaz até o dia 23 de fevereiro (Divulgação)

Não só suas vilanias ganham destaque no enredo, mas a de todos que estão ao seu redor. Quando Eduardo IV, da casa York, conquista o reino inglês, e tudo aponta para um período de paz nos tempos de guerra, uma trama se adensa em sua própria família. Seu irmão, Ricardo III, inicia ardiloso plano para conquistar o lugar do rei.

“Ele é o agente de desequilíbrio de uma paz que não está bem fundamentada ou que foi fundamentada em um terreno não tão sólido. As ações dele deflagram a mesquinhez, as armações políticas, as puxadas de tapete, tudo aparece à tona. Nisto, descobrimos o quanto, internamente, sua família estava em conflito, o quanto as relações eram hipócritas, e o quanto, na superficialidade da paz, coisas nervosas estavam por dentro a ruir as estruturas”, comenta o diretor Marcelo Lazzaratto.

Depois de estrear nos palcos como Ofélia, aos 20 anos de idade, Mayara Magri volta a Shakespeare como a Rainha Elizabeth. A atriz, sobre o texto repleto de personagens masculinos e com pano de fundo sobre os bastidores do poder, fala que as mulheres da obra instigam uma importante reflexão sobre as perdas que a vida traz.

“As mulheres de ‘Ricardo III’ são muito fortes e ao mesmo tempo são as que mais sofrem as dores das perdas, perdem os maridos, os filhos. No caso da rainha, ela vai perdendo tudo, sucessivamente, e fica sem aliados fiéis, porque a partir do momento em que o poder muda, todos mudam com ele”, diz Mayara.

Chico Carvalho, que dá vida ao protagonista, acredita que a cobiça do Ricardo III reflete as ambições humanas de todos os tempos e sociedades: “A ambição é um tema que frequenta o ser humano. Fazer tudo para conseguir o poder é um dado de concentração que Shakespeare usa para elevar esse personagem a um status dramático. É um personagem improvável, reúne tudo que há de mal no ser humano, por isso ele não é realista, não o encontramos em todos os lugares”, comenta o intérprete.

Completam o elenco: Imara Reis, André Corrêa, Evas Carretero, Fernando Nitsch, Heitor Goldflus, Isis Valente, Marcelo Moraes, Marcos Suchara, Maria Laura Nogueira, Mario Luiz, Rafael Losso e Renata Zhaneta.

 

Serviço:

Ricardo III
Centro Cultural São Paulo
Av. Vergueiro, 1000, tel. (11)5573-3774 (Metrô Vergueiro)
Até 23 de fevereiro
Sextas e sábados, às 20h30; domingos, às 19h30
R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia)
150 minutos
Classificação: 12 anos.

Veja também!...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>