A pianista Ursula Oppens faz única apresentação em São Paulo

Neste domingo (dia 30), às 21h, na Sala São Paulo, em uma parceria da Fundação Osesp com o Instituto Vladimir Herzog, a pianista americana Ursula Oppens, pela primeira vez no Brasil, apresenta um recital que marca os 50 anos do golpe militar no Brasil e homenagear a memória do jornalista Vladimir Herzog, morto durante a ditadura.

Por sugestão da Fundação Osesp, a pianista abre o programa com três peças do compositor brasileiro Cláudio Santoro, autor de ideologia política marcadamente humanista, exilado durante a ditadura, que une em sua obra tanto as influências nacionalistas, como as experiências musicais de vanguarda.

Ursula Oppens (Divulgação)

Ursula Oppens (Divulgação)

Na continuação, Ursula interpreta as 36 Variações sobre O Povo Unido Jamais Será Vencido!, de Frederic Rzewski, obra dedicada a ela e baseada na canção de Sergio Ortega e Quilapayún, que integrou o movimento Nova Canção, surgido nos anos 1960, no Chile, e se tornou uma espécie de hino internacional de resistência ao regime ditatorial repressivo de Pinochet.

Recém-homenageada em Nova York por seu legado artístico, ao completar 70 anos, Ursula Oppens é considerada uma das maiores pianistas da atualidade, além de grande incentivadora da música contemporânea, sendo indicada a quatro prêmios Grammy em sua carreira, um deles, em 1979, por O Povo Unido Jamais Será Vencido!.

 

Serviço:

Ursula Oppens
Sala São Paulo
Praça Júlio Prestes, 16, tel. (11) 3223-3966
Dia 30 de março, às 21h
Entre R$ 20 e R$ 40.

Veja também!...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>