Saiba como ganhar R$ 50 por mês com o Vale-Cultura

vale-cultura_0Chegou o Vale-Cultura! Um benefício que pode chegar às mãos de 42 milhões de trabalhadores brasileiros. O cartão magnético pré-pago, válido em todo território nacional, no valor de R$ 50,00 mensais, vai possibilitar maior acesso do público ao teatro, cinema, museus, espetáculos, shows, circo ou mesmo compra de CDs, DVDs, livros, revistas e jornais.

O Vale também poderá ser usado para pagar a mensalidade de cursos de artes, audiovisual, dança, circo, fotografia, música, literatura ou teatro. E para aqueles que quiserem adquirir produtos ou serviços culturais mais caros que o valor mensal do benefício, como por exemplo instrumentos musicais, uma boa notícia: o crédito é cumulativo e não tem validade.

O benefício pode ser oferecido pelas empresas e entidades com personalidade jurídica que possuem vínculo empregatício formal com seus funcionários – ou seja, regido pela Consolidação das Leis do Trabalho (CLT) – e que fizerem a adesão ao Programa Cultura do Trabalhador junto ao Ministério da Cultura. Em contrapartida, o Governo Federal isentará todas elas dos encargos sociais e trabalhistas sobre o valor dos benefícios concedidos, e ainda concederá que as empresas que declaram lucro real deduzam 1% deste valor do Imposto de Renda.

Com o intuito de beneficiar primeiramente os trabalhadores de baixa e média renda, as empresas têm de oferecer o Vale-Cultura prioritariamente aos trabalhadores que recebem até 5 salários mínimos. O benefício também pode ser oferecido a todos os funcionários, porém, sempre respeitando a exigência de atender prioritariamente aos trabalhadores com menores salários.

Para o trabalhador que recebe até cinco salários mínimos, o desconto em folha de pagamento é opcional pela empresa empregadora e de, no máximo, 10% do valor do benefício, ou seja, R$ 5,00, conforme artigo 15 do Decreto nº 8.084/2013 . Quem ganha até 1 salário paga R$ 1,00 (um real). Acima de 1 e até 2 salários, o desconto é de R$ 2,00 (dois reais). Acima de 2 até 3, R$ 3,00 (três reais). Acima de 3 até 4, R$ 4,00 (quatro reais). Acima de 4 até 5, R$ 5,00 (cinco reais).

Para os trabalhadores que ganham acima dessa faixa, o desconto é obrigatório e varia de 20% a 90% do valor do benefício, ou seja, pode chegar a R$45 (quarenta e cinco reais). Cabe lembrar que fica a critério do trabalhador a participação no programa, desde que a empregador tenha feito a adesão.

O potencial de investimento do Vale-Cultura nas cadeias produtivas dos setores culturais é de R$ 25 bilhões por ano, com uma expectativa de que esse movimento econômico gere ainda um grande efeito multiplicador no consumo de cultura em todo o país, nas grandes e pequenas cidades, uma vez que esta é a primeira política pública que possibilita o crescimento da demanda da população brasileira por produtos e serviços culturais.

O cadastro das empresas e entidades que desejam oferecer o benefício aos seus funcionários pode ser realizado clicando AQUI. Logo em seguida, NA página do Vale Cultura clique em CADASTRAR BENEFICIÁRIA. Nesse momento, a empresa deverá preencher o formulário de credenciamento, indicando a operadora com a qual deseja trabalhar, assim como a lista de trabalhadores divididos por faixa salarial.

O cadastro das empresas operadoras de cartões que desejam trabalhar com o Vale-Cultura também é realizado pelo mesmo caminho, porém, deve-se clicar em CADASTRAR OPERADORA.

São as operadoras que vão produzir e distribuir os cartões magnéticos. São elas também que habilitarão os estabelecimentos que optarem por aceitar o Vale-Cultura como forma de pagamento. A taxa de administração cobrada pela operadora das recebedoras e das beneficiárias (aquelas que oferecem o benefício aos funcionários) não poderá ultrapassar a marca dos 6%.

Veja também!...

2 Comentário

  1. Vinicius disse:

    Engraçado, se o objetivo fosse realmente incentivar a cultura, por que amarrar isso justamente na empresa? só mais uma forma de beneficiar as empresas,uma vez que as que aderirem a proposta terão isenção em impostos e poderão lucrar ainda mais. E o cidadão que realmente precisa de cultura passará longe dessas empresas que vão participar desse programa. Quer incentivar a cultura? Criem programas voltados inteiramente para os cidadãos, criem mais bibliotecas publicas em vez de Shoppings centers, criem espaços abertos iguais os centros Culturais espalhados por SP. Isso é incentivar a cultura.

  2. Olá!
    Gostei muito dos benefícios.
    Proporcionam economia, praticidade e melhor qualidade de vida.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>