A peça Sala de Espera faz nova temporada no Espaço Parlapatões

(Foto: Divulgação)

Até o dia 30 de maio, no Espaço Parlapatões, o grupo Eco Teatral apresenta o espetáculo Sala de Espera, montagem que acontece em uma antessala, sem que saibamos ao certo onde, quando e o porquê das personagens estarem ali. Neste espaço e tempo indeterminados, narra-se a trajetória de um homem contra um sistema de poder encarnado na figura de um secretário. A direção é de Thiago Franco Balieiro.

Compõem a história um coro de três homens que configuram uma teia de relações de espelhamento e oposições ao herói ou anti-herói. A peça foi concebida tendo o corpo do ator e seus infinitos gestos como a principal forma de expressão, a voz torna-se um recurso auxiliar ao corpo. Grande parte das figuras que constituem o espetáculo está esgotada, já não há mais vontade em falar, falam apenas o necessário para serem entendidas, poupam energias para esperar. São figuras que, juntas, formam um coro representante da grande massa.

Sala de Espera nasce da investigação da palavra escrita como ação cênica – ressignificação do espaço-tempo e possibilidades de novas leituras do mesmo, através da palavra, agregada à pesquisa de dois fenômenos da sociedade contemporânea que pudessem problematizar formas atuais de convivência: o tédio e a espera de maneira correlacionada.

Como fonte de inspiração dramatúrgica utilizou-se a fábula Diante da Porta da Lei, inserida no romance O Processo, de Franz Kafka, onde é negada a um homem a passagem por uma porta vigiada por um guarda terrível. A fábula foi alicerce fundamental para o projeto que aborda acima de tudo a espera e o tédio causado por ela. A encenação é baseada na referência estética do diretor polonês Tadeusz Kantor e alguns quadros de pintores que retrataram o tédio como Amadeo Modigliani, Jean Rustin e Egon Schiele.

No elenco: Chico Ribas, João Attuy, Luís Gustavo Luvizotto, Paulo Balistrieri e Rafael Lozano.

Serviço:

Sala de Espera
Espaço Parlapatões
Praça Roosevelt, 158, tel. 3258-4449
Até 30 de maio
Sextas, às 21h
R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia).

Veja também!...

1 Comentário

  1. 4 de abril de 2014

    […] recursos para manter suas atividades “se fossemos esperar ganhar algum edital não existira Sala de Espera nem Edgar”, diz Thiago. A falta de apoio dificulta o processo de trabalho, e muitos atores […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>