“Brincante” recebe ordem de despejo e Instituto fundado por Antônio Nóbrega vive tensão

Um fato vem preocupando o multiartista Antônio Nóbrega desde junho: o espaço do Instituto Brincante, localizado na Rua Purpurina, em pleno coração da Vila Madalena, está ameaçado. Uma construtora comprou o terreno do atual proprietário (o espaço é alugado há quase 22 anos) e uma notificação judicial pede a desocupação do prédio em até 30 dias. “Espaços dessa natureza têm uma função social muito importante, e é claro que queremos preservá-lo. Como é que a especulação imobiliária tem o poder de simplesmente destruir territórios como esse?”, questiona Nóbrega em matéria do Estadão.

Antônio Nóbrega  (Foto: Silvia Machado)

Antônio Nóbrega (Foto: Silvia Machado)

Nascido em Recife, Nóbrega é ator, dançarino e músico. Por meio de sua obra divulga a cultura e o imaginário nordestino desde os 18 anos, quando foi convidado a integrar o Quinteto Armorial, idealizado por Ariano Suassuna, um dos mais importantes grupos a criar uma música de câmara erudita brasileira de raízes populares.

Uma campanha na página do facebook do Instituto mobiliza os fãs e cidadãos empenhados na luta contra a especulação imobiliária que afugenta a população das metrópoles brasileiras, a exemplo do Cais Estelitaem Recife, e do Parque Augusta, aqui em São Paulo.

Rosane e alunos do Instituto Brincante no 1º Festival Brincante em 2013   (Foto: Silvia Machado)

Rosane e alunos do Instituto Brincante no 1º Festival Brincante em 2013 (Foto: Silvia Machado)

(Foto: Silvia Machado)

(Foto: Silvia Machado)

Com o uso da hashtag #FicaBrincante o grupo pretende divulgar as razões pelas quais não considera justa a desocupação. Um recente relata que o Instituto “não recebeu nenhuma informação oficial que o prédio estava à venda ou já vendido” e que “além das atividades curriculares da escola, o Instituto tem um Proac captado, cujas ações iniciam em agosto de 2014 e vão até julho de 2015.”

No vídeo abaixo, Rosane Almeida, esposa e parceira de Nóbrega em seus espetáculos acompanhada de alunos do Instituto relatam suas experiências com o Brincante. Algumas perguntas contundentes seguem sem resposta: a comunidade tem voz para poder decidir como os bairros devem ser construídos? Afinal, qual o lugar da cultura na cidade?

Em contrapartida, um filme sobre Nóbrega deve ocupar em breve as salas de cinemas do país. Com direção de Walter Carvalho (Raul – O Início, o Fim e o Meio, 2012) o longa narra a trajetória do artista e está em fase final de produção. Sob o título Brincante já conta inclusive com uma belíssima animação de abertura produzida em stopmotion (técnica de animação quadro a quadro) dirigida por Gabriel Nóbrega, filho do artista.

Para a animação, Gabriel se inspirou em desenhos feitos por ele mesmo na adolescência, durante ensaios e turnês ao lado de seu pai e sua mãe Rosane. Para compor os cenários, a direção de arte fez uso de materiais ordinários, como garrafas pet que ajudaram a simular ondas, mas é justamente destes pequenos recursos reinventados que é feito o universo nobre do artista homenageado. O resultado ficou mágico, confira:


Veja também!...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>