Galeria Raquel Arnaud apresenta mostras de Carla Chaim e Ding Musa

Composta por diferentes suportes como desenho, fotografia e escultura, as obras recentes de Carla Chaim, na mostra Pesar o Peso, ocupam o térreo da galeria Raquel Arnaud entre os dias 27 de novembro e 20 de dezembro. Em todas essas mídias, a artista estabelece um diálogo entre o corpo e formas básicas geométricas. As obras evidenciam a dicotomia existente entre o corpo, orgânico em movimento, e as formas duras e estáticas dos desenhos e de peças que parecem ora flutuar, ora pesar no espaço.

Nesta exposição, segundo Carla, o corpo se mostra como agente do trabalho de arte, surgindo como personagem que se transforma em esculturas e volumes. Já os desenhos insinuam o corpo como agente inicial e, no processo de feitura, aparece como agente primordial. Alguns são construídos com grafite em pó sobre papel, matéria primeira de desenhos, rascunhos e anotações. Eles falam do próprio processo de construção de planos, e quase se transformam em esculturas, ou desenhos tridimensionais, pela sutil dobra do papel.

Obra de Ding Musa

Obra de Ding Musa

Na série “Queda”, o conceito de desenho e de escultura se fundem tanto nos materiais quanto nos diálogos que a artista cria entre as obras e entre a arquitetura da galeria. O plano bidimensional e o tridimensional se confundem entre o processo inicial e o resultado final da obra. Eles coexistem do início ao fim do processo, se transformando em “desenhos tridimensionais” e “esculturas bidimensionais”.

Já no segundo andar, em sua exposição de estreia na galeria Raquel Arnaud, Ding Musa reúne em Equações uma série de trabalhos que lida ao mesmo tempo com o conceito de infinito de limite. “A ideia de infinito como experiência sensorial fracassada, ou como uma tentativa humana de experimentá-la através da estética aliada à matemática e a representação e seus limites”, ressalta o artista.

Esses trabalhos recentes de Musa, fotografias, objetos de metal, parede de azulejos, e instalação com espelhos, fotografia – singulares ou em duplas, com paralelismos ou espelhamentos, segundo o crítico Paulo Miyada faz pensar em fórmulas químicas, proporções algébricas, equivalências geométricas e equilíbrios de forças. “São notações fundamentais para toda a educação porque nos deixam expressar, quantificar e calcular relações entre grandezas mais ou menos abstratas”, afirma.

Obra de Carla Chaim

Obra de Carla Chaim

Serviço:

Exposições: Carla Chaim – Pesar do Peso / Ding Musa – Equações
Galeria Raquel Arnaud
Rua Fidalga, 125, tel. 11. 3083-6322, Vila Madalena
De segunda a sexta, das 10h às 19h; sábado, das 12h às 16h
De 27 de novembro a 20 de dezembro
Grátis.

Veja também!...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>