São Paulo recebe mais uma edição da mostra de teatro Monte Azul

Divulgação

Divulgação

Entre os dias 16 e 26 de julho, acontece em São Paulo a 23ª Mostra de Teatro Monte Azul. Desde 1991, a mostra vem tornando-se um dos eventos culturais mais importantes da periferia da zona sul da cidade. A proposta é promover o encontro de grupos do circuito tradicional do centro da cidade com grupos da periferia, fomentar a integração, a troca de experiências entre gerações e realidades sociais, descentralizar e democratizar o acesso a cultura em um espaço diverso e livre.

O evento acontece há mais de 20 anos consecutivos e vem, a cada edição, buscando estar em conexão com toda a efervescência cultural produzida na cidade. Há muitos grupos que hoje são consagrados e que em sua formação inicial estrearam na Monte Azul. Dentre eles, Cia. Paideia, Brava Cia. Cia São Jorge de Variedades, Cia. Humbalada, Folias d´arte. Além desses, outros grupos como Teatro Oficina, Núcleo Bartolomeu de depoimentos, Pia Fraus, Grupo Galpão, Pombas Urbanas, Teatro Popular União e Olho Vivo, Caixa de imagens, Os sátiros, Parlapatões, já se apresentaram no Centro Cultural Monte Azul.

Este serão 14 apresentações, oficinas e uma exposição de arte intitulada ¨Meu chão¨, feito pelo artista Paulo de Medeiros, também responsável pela arte gráfica da Mostra. A programação acontecerá em 3 locais: Centro Cultural Monte Azul, pátio da Favela Monte Azul e Fábrica de Cultura São Luiz

Confira a indicação do local da apresentação na programação.

Dia 16\07 – Quinta-feira
Espetáculo: Cabeça de Papelão
Cia. da Revista
Horário: 20h
Classificação: Livre
Sinopse: O espetáculo, livremente inspirado em O Homem da cabeça de papelão de João do Rio, narra a história de Antenor que, por dizer a verdade verdadeira – não a verdade útil, tipo mais comum de verdade – não é aceito em nenhum dos círculos sociais do Pais do Sol, onde vive. Cansado de não se adequar, Antenor decide deixar sua cabeça para conserto no relojoeiro.
Local: Centro Cultural

monte

Dia 17\07 – Sexta-feira
Espetáculo: À flor da pele
Coletivo Apoena
Horário: 15h
Classificação: livre
Sinopse: Uma peça sobre um período de descoberta e questionamento do pensamento e do corpo. Um relato da transição de uma menina para uma mulher; suas dúvidas, reflexões e pensamentos. Uma discussão sobre o amor e o sexo.

Dia 17\07 – Sexta-feira
Espetáculo: Eu gosto Assim
Com Marcio Cardoso
Horário: 21h00
Classificação: 12 anos
Sinopse: Um espetáculo de humor em que o ator Marcio Cardoso, mesclando stand-up e esquetes, interpreta o inseguro Zózimo e as seis mulheres que marcaram sua vida; entre elas Sheyla, a quase famosa. A falida e ex-diferenciada Emilinha e Dona Magali, desbocada avó de Zózimo.
Local: Centro Cultural

Dia 18\07 – Sábado
Circo Ponte das Estrelas
Horário 15h
Classificação: Livre
Local: Centro Cultural

Dia 18\07 – Sábado
Espetáculo: Boca de Ouro
Horário: 21h
Sinopse: Boca de Ouro é praticamente uma lenda entre os cariocas, tendo mandado arrancar todos os dentes para substitui-los por próteses de ouro. Para satisfazer o desejo de ser enterrado em um caixão do mesmo material, ele arrancava alianças das mulheres casadas com quem se relacionava. A peça conta a história do personagem depois de sua morte, com base principalmente em entrevistas e memórias de sua ex-amante, Dona Guigui.
Local: Centro Cultural

Dia 19\07 – Domingo

Espetáculo: A máquina
Cia Bacô
Horário: 15h
Local: Centro Cultural

Dia 19\07 – Domingo
Banda Mirim
Horário: 18h
Classificação: Livre
Sinopse: O grupo de teatro e música Banda Mirim apresenta um show especial com músicas de seu repertório de 10 anos.
E como parte de sua pesquisa para o próximo espetáculo mostra, além de composições inéditas, histórias inspiradas na aventura de Buda. Com o apoio da Lei Municipal de Fomento ao Teatro.
Local: Centro Cultural

Dia 23\07 – Quinta-feira
Espetáculo: História de bobos, bocós, burraldos e paspalhões
Cia. Grama Verde
Horário: 15h00
Classificação: Livre
Sinopse: Baseado na obra de Ricardo Azevedo, o espetáculo traz personagens que povoam os clássicos nordestinos e, em clima de humor, vivem sendo passados para traz, fazendo trapalhadas e dizendo asneiras.
Local: Centro Cultural

Dia 23\07 – Quinta-feira
Espetáculo: Barraco de pedra
Coletivo Favela em cena
Horário: 20h
Classificação: 12 anos
Sinopse: O espetáculo narra a história de um jovem que relembra acontecimentos de sua vida e experiências na periferia. Com apenas um ator em cena, um DJ e uma lona, a peça fala sobre amor e família com narrativas duras e singelas de um universo periférico de São Paulo.
Local: Centro Cultural

Dia 24\07 – Sexta-feira
Leitura Dramática
Malditos Dramaturgos!
Horário: 14h
Classificação: 12 anos
Sinopse: O coletivo Malditos Dramaturgos! surgiu nos corredores da SP Escola de Teatro, organizou diversos encontros para discutir dramaturgia contemporânea e, especialmente, a produzida em nossa própria cidade. A partir de 2014, os Malditos Dramaturgos! passam também a realizar leituras dramáticas de peças produzidas em comunidades com o fim de realmente colocar a jovem dramaturgia paulistana em pauta. Local:
Fabrica de Cultura São Luiz

Dia 24\07 – Sexta-feira
Espetáculo: {ENTRE}
Coletivo Negro
Horário: 20h
Classificação: 12 anos
Sinopse: Um conjunto habitacional e quatro vidas de parede-e-meia: Uma mulher com uma criança no ventre; um pai que deseja retornar a vida familiar; um filho que busca se reconstruir, bem como sua identidade e caminho; um médico que retorna ao lugar onde se criou para reencontrar seu passado e origem. O grupo busca re-significar a presença e celebrar as conquistas sociais e políticas do povo negro.
Local: Centro Cultural

Celso_Frateschi_

Celso Frateschi se apresenta no dia 25 de julho (Divulgação)

Dia 25\07 – Sábado
Espetáculo: Horácio, de Heiner Muller
Com Celso Frateschi
Horário: 18h00
Classificação: 12 anos
Sinopse: Encenada nos mais diferentes espaços por meio do projeto contemplado pelo Prêmio Miriam Muniz “Um ator onde o público está”, a peça de Heinner Müller conta a história de um guerreiro enviado à batalha para defender os interesses de Roma contra os albanos. Contudo, seu oponente seria seu futuro cunhado e ao retornar vitorioso, Horácio encontra a irmã a chorar a morte do noivo e, em seguida, a executa. Com 40 minutos de duração, o espetáculo dramático será debatido com o público após cada apresentação.
Local: Centro Cultural

Dia 25\07 – Sábado
Espetáculo: Juquery: memórias de quase vidas
Teatro Girandolá
Horário: 20h
Classificação: 16 anos.
Sinopse: Personagens e histórias esquecidas atrás dos muros do hospital psiquiátrico do Juquery, que há mais de 100 anos separa a loucura considerada doentia, da loucura cotidiana e aceitável pela sociedade, se contrapõem a tantas outras histórias que estão todos os dias diante dos nossos olhos, e que talvez acostumados a eles, já nos passam despercebidos.
Local: Centro Cultural

Dia 26\07 – Domingo
Espetáculo: A Olaria do Jackson do Pandeiro (Teatro-baile)
Cia. Teatro da Investigação
Horário: 16h
Classificação: Livre
Sinopse: Para discutir o momento histórico das políticas de moradia no Brasil de hoje, personagens da obra de Jackson do Pandeiro ganham vida para fazer surgir do barro os tijolos, a esperança e a dignidade dos trabalhadores sem teto.
Local: Quadra favela Monte Azul

Dia 26\07 – Domingo
Espetáculo: Opará
Grupo TEMA – Teatro Monte Azul
Horário: 19h
Classificação: Livre
Sinopse: Livremente inspirado na obra ¨A terceira margem do Rio¨, de Guimarães Rosa, a narrativa do espetáculo acontece em torno da figura mítica de um pai de família no sertão mineiro, que decide viver sozinho à bordo de uma canoa, abandonando todos num profundo e incompreensível silêncio.
Local: Centro Cultural

Veja também!...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>