Johana Albuquerque assina direção de nova montagem do Coletivo Quizumba

foto: Alicia Perez/Divulgação

foto: Alicia Perez/Divulgação

Quatro mulheres – Anastácia, Alice, Alzira e Anita - em quatro períodos históricos distintos. Em comum, elas têm o fato de serem mulheres que, em algum momento de suas trajetórias, tiveram contato com algum tipo de violência, seja ela simbólica ou não. Com esse mote, o Coletivo Quizumba estreia OJU ORUM nesta quinta-feira (8 de outubro), às 20h, na Casa de Teatro Mariajosé de Carvalho, no Ipiranga.

A montagem, com direção de Johana Albuquerque, é focada no público jovem e tem como base de sua pesquisa elementos da cultura africana e afro-brasileira, tais como a Capoeira Angola, o Samba, o Funk e as narrativas orais.

A pesquisa para a dramaturgia desse espetáculo surgiu das muitas versões da história da negra Anastacia (Oju Orum, originalmente), trazida ao Brasil como escrava. Paralela à esta pesquisa, o Coletivo Quizumba realizou uma série de Núcleos de Investigação no distrito do Jabaquara, recolhendo histórias de mulheres de diferentes idades e regiões do Brasil.

 

Serviço:

Oju Orum
Casa de Teatro MariaJosé de Carvalho
Rua Silva Bueno, 1533, tel. (11) 2060-0318
De 8 de outubro a 8 de novembro
De quinta a sábado, às 20h; domingo, às 19h
R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).

Veja também!...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>