Carmen Miranda retorna homem e sem balangandãs

Na performance Um poema para Carmen, o Núcleo de Dança e Performance Marcos Sobrinho mostra “o que é que a baiana tem” eliminando os clichês da figura de Carmen Miranda (1909-1955), como os balangandãs que ela usava em substituição a joias e bijuterias.

Foto: Dani Sandrini (Divulgação)

Foto: Dani Sandrini (Divulgação)

O bailarino Marcos Sobrinho faz uma dança solo, vestindo uma enorme saia concebida por Tereza Monteiro e interpreta canções de Carmen acompanhado dos músicos Luiz Cláudio Sousa (guitarra), Franck Oberson (contrabaixo) e Edson Silva (violão e bateria).

Resultado de uma investigação cênica realizada entre 2013 e 2014, o trabalho fica em cartaz no mês de março em dois espaços na capital, prestando uma homenagem às mulheres, em razão da comemoração do Dia Internacional da Mulher (8 de março).


Um poema para Carmen
Núcleo de Dança e Performance Marcos Sobrinho
12 a 13 e 18 a 20 de março
Sexta e sábados, 20h; domingos, 19h
Armazém Cultural – Rua dos Cariris, 48 (estação Faria Lima do Metrô)
R$10 (inteira)

24 a 26 de março
Quinta, sexta e sábado, 19h
Centro de Referência da Dança – Baixos do Viaduto do Chá, s/n, Centro
Grátis

Veja também!...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>