Vida da transexual Gisberta Salce Júnior é tema de espetáculo em São Paulo

A Cia. Barbante leva para o palco Balada de Gisberta, baseada na história real da transexual paulistana Gisberta Salce Júnior, brutalmente assassinada em Portugal no ano de 2006. A peça estreia neste sábado, 16, no Espaço Parlapatões, no centro de São Paulo. A temporada segue até 27 de agosto com sessões aos sábados e domingos.

Divulgação

Divulgação

O drama, que tem a direção de Renato Andrade, abre a discussão sobre o preconceito e a violência aos quais os transexuais estão expostos cotidianamente. Mas também mostra histórias de emponderamento e de superação dos limites e padrões impostos socialmente com relação à identidade de gênero. Relatos de outros transexuais brasileiros são apresentados ao público.

Divulgação

Divulgação

O trabalho é resultado da pesquisa da Cia. Barbante sobre transfobia no Brasil, realizada durante o processo de conclusão do curso profissionalizante do INDAC – Escola de Atores sob a liderança do diretor e dramaturgo Renato Andrade.

O Brasil é o país onde mais se mata transexuais. Mais da metade dos homicídios contra esse grupo ocorrem no território brasileiro. Diante desse cenário e da urgência em contribuir para os debates sobre o tema, Balada de Gisberta é a forma poética que a Cia. Barbante escolheu para dialogar com o público sobre o assunto de maneira sensível, divertida e crítica. Além disso, o projeto é uma homenagem à Gisberta, sua morte completa 10 anos em 2016.

A peça conta ainda com músicas compostas especialmente para a o espetáculo pela musicista Paula Duarte.

Serviço:

Balada de Gisberta
Espaço Parlapatões
Praça Franklin Roosevelt, 158, 11 3258-4449
Sábados, 0h01; domingos, 17h
R$ 30 (inteira) e R$ 15 (meia)

Veja também!...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>