Festival Mirada começa cheio de controvérsias

De Santos*

O público lotou o teatro do Sesc Santos na primeira noite (8) do Mirada. Discursos profundamente políticos interrompidos por gritos de protestos da plateia foram a introdução para a densa peça espanhola que abriu o festival ibero-americano de artes cênicas, realizado na Baixada Santista até o próximo dia 18. Também teve de tudo um pouco: de galos calçando tênis Nike e Adidas a drone sobrevoando o palco.

Foto: afp.com/Pascal Guyot (Reprodução)

Foto: afp.com/Pascal Guyot (Reprodução)

O discurso de abertura ficou a cargo de Danilo Santos de Miranda. Diante de um grupo numeroso de membros de representações diplomáticas dos países participantes, as palavras iniciais do diretor regional do Sesc SP se resumiram em uma ode à democracia. Boa parte da plateia logo reagiu e, por quase um minuto, gritou incessantemente “Fora Temer”. Uma parte considerou desnecessária a intervenção. Outra, apenas assistiu.

Sem esboçar qualquer menção direta a fatos políticos recentes, o anfitrião enalteceu a equipe organizadora, destacou a importância de por meio da arte estimular o imaginário, agradeceu a receptividade da cidade que pela quarta vez sedia o evento e ressaltou que o Mirada é um dos pontos altos das comemorações dos 70 anos do Sesc.

Santos de Miranda, no encerramento de sua fala, fez um gancho com o fato de a Espanha ser o país homenageado deste ano e citou o dramaturgo espanhol Federico García Lorca, cuja morte sob regime autoritário durante a Guerra Civil Espanhola ainda gera controvérsias. O secretário municipal de Cultura Fábio Nunes, ao dar boas-vindas ao público e aos artistas estrangeiros, também foi interrompido por um grito de “Fora Temer” e prontamente respondeu que não há nada a temer.

A bancarrota de uma sociedade
A peça 4 foi escrita por Rodrigo García. Argentino radicado em Madrid, o dramaturgo bebe em duas fontes de declínio e decadência de duas ex-potências econômicas. Não por acaso, a curadoria do festival já deixa bem evidente o tom que a programação que reúne 43 trabalhos pretende imprimir em 2016.

A imagem censurada pelo Facebook em 2015 da obra A Origem do Mundo (1866) do francês Gustave Courbet surge em cena em uma imensa tela para ser alvejada por bolas de tênis. Quatro galos surgem usando tênis de marca. Duas meninas brasileiras fazem uma participação especial e são transformadas em miniaturas de mulheres adultas. Um drone surge para perturbar pessoas que se escondem debaixo uma coberta.

Há interação com a plateia. Que é convidada a subir ao palco para dançar a “cumbia”. Um diálogo entre um remanescente dos que subiram e uma atriz questiona os entraves contemporâneos na interação entre dois indivíduos.

Todo o transcorrer da peça é uma sucessão de alusões a uma sociedade precária, entregue a vícios e escravizada pelo consumo. Outros dois momentos chamam a atenção. Um deles é quando dois atores encenam um momento de prazer e deleite se esfregando em um sabonete gigante. O outro é a cena final, em que o elenco de quatro atores (a quantidade é a justificativa para o título da peça) alimenta plantas carnívoras com minhocas e lagartas.

De longe um trabalho para entreter, 4 é uma intensa provocação. Apresentada em uma noite que começou cheia de controvérsias, a peça também dividiu opiniões e foi parcialmente aplaudida.


Mirada – Festival Ibero-Americano de Artes Cênicas de Santos
8 a 18 de setembro

Programação – 9 de setembro (sexta)

18h
Cruzar La Calle (Peru)
Ginásio Sesc Santos
R$ 40
16 anos

19h
Descrição de Imagem/Estudo de Paisagem (Brasil)
Cadeia Velha
Grátis
Livre

20h
F2M2M2F (Brasil/Portugal)
Área de Convivência Sesc Santos
Grátis
12 anos

20h
Las Ideas (Argentina)
C.A.I.S Vila Mathias
R$ 40
16 anos

20h
Quando todos pensaban que habíamos desaparecido (México)
Casa da Frontaria Azulejada
R$ 40
14 anos

20h
Teatro dos Seres Imaginários (Brasil)
Teatro de Rua em Bertioga
Grátis
Livre

21h
4 (Espanha)
Teatro Sesc Santos
R$ 40
16 anos

21h30
Zona! (Brasil)
Bacia do Mercado (Catracas do Paquetá)
R$ 40
18 anos

22h
Libertino (Espanha)
Teatro Brás Cubas
R$ 40
14 anos

22h
Zululuzu (Portugal)
Teatro Coliseu
R$ 40
12 anos

22h30
Psico/Embutidos, Carnicería Escénica (México)
Área de Convivência Sesc Santos
R$ 40
18 anos


*A convite do Sesc SP, o Gira SP realiza cobertura do Mirada com colaboração do jornalista Rafael Ventuna.

Veja também!...

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>